Quarta-feira, 27 de Janeiro de 2010

?

hoje vou escrever directamente aqui sem rede no trapézio sem vírgulas nem pontos finais apetece-me só escrever sem banda sonora porque a minha vida já tem música de fundo a teclas de piano e a acordes de guitarra de pink floyd quero desligar os telemóveis por dois dias e fugir para dormir e descansar das regras que me obrigam a pôr pontuação num texto quando eu sinto sem regras e num fluir de rio em noites bravas de tempestade que rasga a encosta em duas partes sem pausa nem fim de período é hoje que toda a gente desiste de ler o meu blog quero desligar os telemóveis por dois dias e tê-lo comigo nesses dois dias para ver o nascer da lua os dois sentados no degrau de uma garagem e para ele me explicar como se vê as horas por ela prometo que desta vez fico atenta e não me prendo nos seus olhos quero desligar os telemóveis por dois dias e assim não ouvir os tais acordes do outro lado a gemer o desejo de ter aqui se o aqui for a ver o nascer da lua não volto a ligar os telemóveis

 

toca-me antes the cure porque está a chegar a sexta e eu estou in love

publicado por MB às 21:55
link do post | explanare | favorito

recentes scripta

Sibila est

Hipotermia (II)

Quarto de Pandora

António

Quiet Nights of Quiet Sta...

Catarse

RP sem Croquetes!

Por una Cabeza

Imortal

porta

Monólogos de Valium

Tardes de Saudade e um Ge...

...

Moinhos de Vento

Bilhete para o fim do dia

designed by Rui Barbosa