Quinta-feira, 11 de Março de 2010

Parêntesis (cor)recto

Dói-me a cabeça. Do lado esquerdo, que é aquele mais fácil de magoar. Se calhar foi de estar muito tempo deitada para esse lado. Peso a mais, conforto a menos. Uma parede branca, muito branca. Sem letras a descrever a rota dos dias.

Afinal só luz a cegar. É melhor não ver o que não queremos ver e continuar a achar que é uma parede branca pronta a ser reescrita.

Às vezes temos que aprender, com dignidade, a ser uma ilha. E sobreviver por conta própria.

 

música: Paper Heart - Turin Brakes
publicado por MB às 23:53
link do post | explanare | favorito
|

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

© Marta Barbosa 2007

recentes scripta

Sibila est

Hipotermia (II)

Quarto de Pandora

António

Quiet Nights of Quiet Sta...

Catarse

RP sem Croquetes!

Por una Cabeza

Imortal

porta

Monólogos de Valium

Tardes de Saudade e um Ge...

...

Moinhos de Vento

Bilhete para o fim do dia

designed by Rui Barbosa