Sábado, 9 de Maio de 2009

As Monumentais Festas do Casamento da Gata - A Demanda Pelo Vestido

 

Madrinha: Patroa Blue, vulgo Marta de Faria

Damas de Horror: Fanny, vulgo Marina de Uta e Samantha TT Rox, vulgo Sofia de Gomes


 

Depois de formalmente vos ter convidado para a mui nobre celebração do meu casório, deparei-me com o facto de que noiva que é noiva não trabalha: arranja quem faça o trabalho! Dessa forma surgiu diante das minhas vistinhas o holograma das três criaturas condenadas a acompanhar-me na demanda pela procura do vestido.

E pronto, saímos nós as quatro, acompanhadas de dois mui nobres moçoilos: o Padrinho (não da máfia, mas do casamento que é bem parecido) José de Miranda e aquele que me vai levar ao altar, João de Oliveira (não de Azeméis, nem do Bairro, apenas da lata) para escolhermos aquele que será o trapinho que me cobrirá no dia do casamento.

Braga tem quinhentas mil lojas para noivas, cada uma pior que a outra e eu, em todas, mostrei-me o mais apaixonada possível por elas. Sucede que, como em tudo, há sempre o que surge como “special one”(dou só a dica de que foi baratuxo shopping). Nesse espaço em tons de branco, pastel e transparências brilhantes vesti umas cinco ou seis criações de alta costura. Pobre moço que andou por lá a carregar vestidos e mais vestidos – tenho pena de não ter experimentado as tiaras...

Devaneios à parte, foi lá, mesmo ali, ajudada pelos 4 mosqueteiros mais o Dartajoão, sem tretas ou dúvidas, sem margem para manobras que vi, experimentei e escolhei o vestido da minha vida. Qual bolo de merengue, qual claras batidas em castelo! E, desde já, aviso que se desmaiar durante o casório não será de emoção mas de apertada respiração – ai, ai, vida de gente roliça! Vestido, vestido, vestido – belo corpete “tomara que caia” aliado a uma explosão de pano merengado, estilo princesa requintada a combinar com anel de noivado que se abanica diante dos olhos da empregada. “Ai menina, fica-lhe tão bem!”

Os meus acompanhantes olharam-me emocionados (eu bem vi que o Jony se chorou um bocadinho...)

O vestido é tão perfeito, tão perfeito, tão perfeito, mas tão perfeito que comporta uma nova tecnologia importada directamente dos Estados Soviéticos da Ásia (ESA) cuja finalidade é apenas e só canalizar a energia dissipada na evacuação gasosa através de um sistema de gasodutos associados a uma pequena plataforma hidráulica que levanta e desce para efeitos de renovação da atmosfera dos países baixos. Os nervos fazem-me sentir de novo na câmara de gás!

Depois do vestido perfeito é preciso encontrar o par perfeito (de sapatos, entenda-se) e não esquecer a tiara, a lingerie, gargantilha, brincos de pérola, a liga para ser arrancada no final do dia e a inovação: apliques em madrepérola e rebordos a talha dourada para a minha serralharia nova, vulgo aparelho fixo dos dentes!

Era mesmo aquele... aliás é mesmo aquele! Bem, escolhido o modelito vou com a Parcimónia e com a madrinha patroa tratar de todos os pormenores da organização.


 

Até breve!


 

Trulilooooooo!


 


 


 

Ficha técnica:

corpete: Dino Alves

saia: Tenente (José António) – eu e as fardas!!

liga: Cátia Castel-Branco

sapatos: Shoette

gargantilha e brincos: Cartier

lingerie: Donatella Versace

apliques para aparelho: Pandora

música: Grace Kelly - Mika
publicado por MB às 22:20
link do post | explanare | favorito
|
4 comentários:
De José de Miranda a 10 de Maio de 2009 às 13:24
Eu aviso desde já...
Não sei se pago...

Não sei se pago...

"Ai a minha vida...ai a minha vida"

De Silvéria (igualmente) de Miranda a 10 de Maio de 2009 às 14:15
Que é que querem como prenda de casamento?
Um microondas ou uma batedeira? Ou pode ser a varinha mágica? :P
De Zi a 10 de Maio de 2009 às 20:52
keru beri...keru keru!!!
Tb tenh k arranjar esses apliks da pandora po aparelho dos dentes...

E a musica ao bibo no casorio...nd d Pedro´s com oculos k caem no final do concerto...


bjinhusss
De Joana Romão a 14 de Maio de 2009 às 12:42
Ainda não percebi porque não recebi o convite

Comentar post

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

© Marta Barbosa 2007

recentes scripta

Sibila est

Hipotermia (II)

Quarto de Pandora

António

Quiet Nights of Quiet Sta...

Catarse

RP sem Croquetes!

Por una Cabeza

Imortal

porta

Monólogos de Valium

Tardes de Saudade e um Ge...

...

Moinhos de Vento

Bilhete para o fim do dia

designed by Rui Barbosa