Segunda-feira, 6 de Outubro de 2008

O Grande Eusébio

31/07/1964 - 05/10/2008 

 

 

Sempre à procura da luz perfeita, dizia-me quase todos os dias que “amanhã será sempre melhor”. Para ele não havia coisas más, eram sempre “menos boas” e agradecia por elas; ensinou-nos a ver a vida através de uma objectiva que filtrasse as incapacidades e mostrasse que há sempre um pôr-do-sol, uma flor ou uma gaivota para captarmos com os nossos olhos. Acho que sempre quis ser o Fernão Capelo Gaivota e aprender a voar. Era um filósofo, um sábio, uma viga mestra para todos os que partilhavam com ele a chuva da melancolia e o sol das memórias. Ele andava sempre à procura da luz perfeita. Há-de ser sempre lembrado pelos momentos que imortalizou com a lente e com a presença. Os mitos são eternos e eu tenho à minha cabeceira um livro dele, marcado, há muitos anos, por ele, na Pedra Filosofal. Será sempre a memória.


 

Aqui estão dois pensamentos que o Tio António Eusébio escreveu no meu blog. Quando se quiserem lembrar dele, vejam-no assim: um dos maiores de todos os tempos – O Grande Eusébio.


 


 

De facto, toda a nossa vida, de que serve, senão para que dela façamos o melhor uso e até abuso, num único sentido – ser feliz! Não faz sentido qualquer outra utilização que dela façamos. Seremos hipócritas se, para além de tentarmos transmitir o contrário, também nada fizermos para a construir.
Cada ser feliz, consegue ajudar o mundo a ser melhor; a infelicidade em nada colabora para o colorido da Primavera. E o que faz um sorriso senão contagiar aqueles que nos rodeiam... e mais, o bem que faz a quem o transmite.
Repara e revê quando é que ELE tem mais esplendor!? Nas tardes quentes de um horizonte forte ao sol poente! Ou, mesmo com a luz artificial de um qualquer foco, fabricado pelos homens. Na vertical, na diagonal, em qualquer uma das faces, a qualquer hora, precisa de ter luz, de irradiar.
O memorial do nosso ser não é diferente – precisa de calor, de luz... a busca da minha felicidade, em que eu sou actor principal, mesmo que o papel seja secundário. E mais ainda, e não menos importante – estar sempre acima do horizonte, num lugar privilegiado para observar – ser o primeiro a ver o sol nascente e o último a testemunhar o sol poente. Ergue-te e caminha! Beijinhos, AEu


 

15/02/2008


 


 

Loucura é não ter capacidade para ser louco! Que digo eu? Sim, o louco, em certa medida, tem a lucidez necessária para ver a realidade pura, ver o que não se vê, amar, talvez o que nem merece ser amado! Porque os outros, por pensarem ser normais, são incapazes de ir mais longe do que a ponta do seu próprio nariz! E o louco, que é lúcido, vai por vezes sozinho na subida! Atenção ! Atenção? Sim, a energia que se gasta a ser louco, desgasta muito... porque não tem medida, e não tem limite, o objectivo é sempre o infinito!
Ao espírito de um louco, ao espírito da aventura, de descoberta, de chegar mais e mais além... de construir o que ainda não foi inventado, de inventar o que há-de ser construído...
Um beijo grande , AEu .


 

02/05/2007


 


 

A sobrinha, Marta Eusébio Barbosa

publicado por MB às 11:05
link do post | explanare | favorito
|
3 comentários:
De Vasko a 6 de Outubro de 2008 às 13:30
São fotografias que irei adorar para toda a vida, sem dúvida. Tanto que bem sabes que uma delas serve de pano de fundo sagrado.

Ganhaste mais uma estrela no céu, que te olha e vigia, para te iluminar o caminho e proteger da escuridão.

Nunca ouses pensar que por ter partido, ele não continua a ser o que sempre foi para ti. A sua presença sempre foi muito mais que física, porque é que isso há-de mudar agora?

É que o que ele te deu, está dentro de ti e jamais morrerá.

Pensa assim, e à noite, quando olhares as estrelas, vais sorrir.

E verás que ele tinha razão.

Amanhã é sempre melhor.

****
De Paulo Meneses a 15 de Outubro de 2008 às 00:53
Boa Noite. Aínda em fase embrionária...
http://amigoeusebio.blogspot.com/

Parabéns pelo fresco aveludado da sua escrita. Continue!
(o livro tem mais efeitos especiais do que o filme... lembra-lhe alguém?)

"Falaremos" em breve.

Cordialmente.
Paulo Meneses
paulo.meneses@norconnect.pt
De KI a 17 de Novembro de 2008 às 14:22
Gostava de fazer um blog exclusivamente dedicado a este Natal, conto com a sua presença num post que poderá enviar para trapezista@sapo.pt. Poderá tb convidar alguem q deseje.
Serão publicados a partir de 1 de Dezembro até dia 25 do mesmo mês.
Obrigada e Boas Festas.

KI


[Tanta ausência, estás bem? Beijo e um abracinho:)]

Comentar post

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

© Marta Barbosa 2007

recentes scripta

Sibila est

Hipotermia (II)

Quarto de Pandora

António

Quiet Nights of Quiet Sta...

Catarse

RP sem Croquetes!

Por una Cabeza

Imortal

porta

Monólogos de Valium

Tardes de Saudade e um Ge...

...

Moinhos de Vento

Bilhete para o fim do dia

designed by Rui Barbosa