Domingo, 14 de Setembro de 2008

Eve, the apple of my eye

 Aniversário


 

Trouxe-te um ramo de frésias

(não eram essas as flores dos jardins de

Castelo Branco?)

embrulhadas em celofane

por causa do frio

Trouxe-te um ramo de frésias

já que não te podia trazer um rio


 


 

Jorge Sousa Braga

publicado por MB às 19:49
link do post | explanare | favorito
|
1 comentário:
De Laú a 17 de Setembro de 2008 às 19:14
Afilhada... Muita saudade tua.
Mas para a semana tratamos disso não é verdade?
Tmabém não te posso dar o rio nem as estrelas, por isso, serve um sorriso ou um abrço apertadinho?
beijo e txi goto

Comentar post

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

© Marta Barbosa 2007

recentes scripta

Sibila est

Hipotermia (II)

Quarto de Pandora

António

Quiet Nights of Quiet Sta...

Catarse

RP sem Croquetes!

Por una Cabeza

Imortal

porta

Monólogos de Valium

Tardes de Saudade e um Ge...

...

Moinhos de Vento

Bilhete para o fim do dia

designed by Rui Barbosa