Domingo, 2 de Março de 2008

...

Não me apetece escrever, mas apetece dizer qualquer coisa. Só para ter a sensação que falo, nem que seja para mim mesma, se bem que isso se torna um bocadinho triste. Mas já não me importo, eu sei que há uma manta que me cobre durante a noite, durante os dias (como o de hoje) em que não há forças para tirar o rabo da cama. E sinceramente, é essa manta que me faz apetecer dizer qualquer coisa, dar o sinal de vida que eu não tenho pachorra para dar a mais ninguém. Mas temos que dar, não é? O Homem não é uma ilha.

Um bocado ridículo o discurso…. Mas há dias em que, para além de pindérica, tenho a enorme necessidade de ser ridícula.

música: hoje, a cabeça só suporta um "Sinal"
publicado por MB às 22:27
link do post | explanare | favorito
|
3 comentários:
De Lina a 4 de Março de 2008 às 11:11
Nunca aqui falas para ti mesma. Eu leio sempre, e por vezes fico à espera de novo post. Gosto da tua forma de pensar, já sabes. O post anterior é sublime de intensidade e profundidade.

Beijo.
De Laú a 4 de Março de 2008 às 21:40
Linda... Há dias em que realmente tudo aprece estar fora de sitio e nós sentimo-nos tão eprdidas que nos apetece ficar remetidas à cama...
Mas, nunca esqueças que tu és o mais importante e fazes da vida das pessoas que te rodeiam algo mais suportável e mais colorido. E eu sou uma dessas pessoas. beijo
te adoro.
De Patrícia a 7 de Março de 2008 às 10:12
Eu então prefiro escrever a falar. A minha vida são palavras, mas prefiro tê-las na ponta de uma caneta e dos dedos no teclado do computador do que na ponta da língua. Mas isso sou só eu. =)
Quanto a dias assim, entendo na perfeição o que queres dizer. Há aqueles em que nem o corpo nem a mente lhes apetece acordar, no entanto existe a "obrigação" de ter que reagir e no fim acaba-se por não se fazer nada de jeito. Não sei se é assim que se passa contigo, mas comigo acontece muitas vezes. O que vale é que esse dias não são a maioria. =)*

Comentar post

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

© Marta Barbosa 2007

recentes scripta

Sibila est

Hipotermia (II)

Quarto de Pandora

António

Quiet Nights of Quiet Sta...

Catarse

RP sem Croquetes!

Por una Cabeza

Imortal

porta

Monólogos de Valium

Tardes de Saudade e um Ge...

...

Moinhos de Vento

Bilhete para o fim do dia

designed by Rui Barbosa