Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007

Segundos

 

Mais um dia ou menos um dia é uma questão que se torna indiferente na maioria dos casos. Que diferença faz um dia? Onde está o fosso que separa o segundo cinquenta e nove do que lhe sucede para fazer as zero horas de um dia tão igual ao outro, mas ao mesmo tempo tão diferente?

Há alguns segundos de assaz importância. Esses segundos sessenta. Esses que viram a página no calendário dos dias. No calendário da vida.

Sei que o meu discurso melancólico de hoje não se justificaria numa primeira análise, desprovida de um exame biográfico. Hoje faço dezoito anos. E a única e grande diferença que sinto não é sentir-me mais velha ou mais responsável, mas mais só. Porque faço dezoito anos e não posso abraçar todos aqueles que me trouxeram em braços até aqui...

Porque isso das prendas materiais é uma treta. Tudo o que eu queria neste aniversário era poder estar, hoje, com as pessoas que realmente me enchem a alma de luz e poder dizer-lhes que também eles hoje fazem anos...

Mas, tudo é fruto das nossas opções... E eu optei por querer ir mais longe, sem perceber que longe de quem gosta de mim não vou a lado nenhum...

música: Sou Caipira Pira Pora - Elis Regina
publicado por MB às 16:06
link do post | explanare | favorito
|
5 comentários:
De auctore sublato a 18 de Outubro de 2007 às 17:14
PARABÉNS MARTINHA! NÃO VAI MAOMÉ À MONTANHA, VAI A MONTANHA A MAOMÉ.... ATÉ JÁ........ BEIJINHOS DE TODOS QUE AÍ VÃO E OS QUE FICAM A 400 km . MAS ESTÃO NOS NOSSOS CORAÇÕES...................................
De Vasko a 18 de Outubro de 2007 às 21:04
PARABENS!!!!!!!!!!!!!!!! E bem que podias estar mais perto sim...! Goza muit o dia, e que as próximas vezes sejam bem mais perto das pessoas de quem gostas!
De AEu a 18 de Outubro de 2007 às 23:27
Oh Colega!
Ainda bem que estás longe! Sentir a melancolia da solidão, da distância, é bálsamo para muitos desafios futuros! Se nunca passastes pelo frio, dificilmente o aguentarás! A vida tem caminhos que são opção nossa, e iniciámo-los sem os conhecermos! Mas só trilhando-os... é que conseguimos ir mais além!
Por isso, minha cara colega, aguenta, que nós estamos contigo! Já leste: Não há longe nem distância, de Richard Bach? Lê-se numa ida ao escritório. Pois é, aquilo que sentimos não depende da distância mas da força do anel que estabelece a ligação entre nós...

Um beijo grande neste dia, que apesar de começar melancólico, acabou com o abraço de "quase" todos os que gostam de ti e te querem bem.

AEu
De Laú a 21 de Outubro de 2007 às 19:07
Adorei o post... E a vida não é mais do que um dia atrás do outro. nós só temos é de fazer com que eles valham a pena.
Uma beijoka mto grande cara caloirinha!
De André Campos a 25 de Outubro de 2007 às 00:17
Minha querida Marta
Envio-te muitos segundos de felicidade, de celebração. Venho muitos segundos atrasado porque tive de fazer muitos segundos para te poder desejar estes segundos da Hungria.
Que passes noites muito felizes vendo o relógio passar e não te assustes quando sem luz não conseguires ver as horas, porque mesmo no escuro a hora continua a passar.
Um beijo enorme, André

Comentar post

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

© Marta Barbosa 2007

recentes scripta

Sibila est

Hipotermia (II)

Quarto de Pandora

António

Quiet Nights of Quiet Sta...

Catarse

RP sem Croquetes!

Por una Cabeza

Imortal

porta

Monólogos de Valium

Tardes de Saudade e um Ge...

...

Moinhos de Vento

Bilhete para o fim do dia

designed by Rui Barbosa